Home / Notícias Corporativas / Pés diabéticos: cuidados previnem infecções e feridas

Pés diabéticos: cuidados previnem infecções e feridas

Os pés traduzem muito de como está a saúde de forma geral. Muitas vezes, dores e incômodos nos pés podem estar relacionados a problemas em outras partes do corpo. É o caso da diabetes, por exemplo. Quando não controlada, a glicemia alterada no organismo pode causar uma série de complicações.

Malu Nascimento Pinheiro, coordenadora técnica da Doctor Feet, rede de franquias especializada em serviços de podologia e manicure, fala mais sobre o assunto. “Os chamados pés diabéticos, que acometem pessoas que possuem diabetes não controlada, costumam apresentar infecções por conta de problemas de circulação nos membros inferiores. Com a falta de circulação, podem ocorrer feridas, já que a pessoa tem pouca sensibilidade nessas partes do corpo, principalmente nas extremidades”, afirma. A profissional explica que ao se machucar, por exemplo, a pessoa pode não sentir dor, e assim o local acaba passando por um processo inflamatório ou infeccioso. 

A neuropatia periférica, nome técnico para isso, causa diversas alterações, como o surgimento de feridas que não cicatrizam, deformidades e traumatismos podem ocorrer em situações simples, como um micro trauma ao bater o pé e não sentir, por não ter sensibilidade na região, com o uso de calçados muito apertados também, e até em casos de maior complicação, quando pode ser necessária a amputação dos membros inferiores. 

Para evitar todo e qualquer problema na saúde dos pés diabéticos, Malu reforça a importância dos tratamentos preventivos e da conscientização da pessoa e de toda a família, incluindo cuidadores. “A visita frequente ao podólogo é fundamental para a prevenção e para manter os pés diabéticos bem cuidados e sem riscos à saúde do paciente. Durante o nosso atendimento, o cliente pode passar com profissionais especialistas em pés diabéticos, que irão verificar se há sinais como fissura, micose, frieira e alterações dermatológicas e vasculares, e assim irá orientar o melhor tratamento ou encaminhar para uma especialidade médica”, afirma a coordenadora técnica da Doctor Feet.

O tratamento de podologia quente, por exemplo, é muito indicado e consiste na redução de calosidades, corte técnico de unhas, evitando que elas encravem, além da retirada do excesso de pele que fica no canto das unhas. Além disso, a temperatura do tratamento não interfere na saúde do cliente diabético, e há a aplicação de um creme especialmente desenvolvido para higienização e emoliência. Todos esses produtos são aquecidos previamente em equipamentos especiais, proporcionando conforto durante o procedimento. 

Outro tratamento bastante indicado para os pés diabéticos é a argiloterapia, que ajuda na cicatrização de fissuras, hidratação e renovação celular. O uso da argila traz alívio imediato pelo alto poder relaxante e hidratante, e aliada ao óleo essencial de palmarosa, acelera a cicatrização e regeneração celular. 

O cliente pode fazer também a parafina fria, reflexologia ou tratamento de laser. Para saber o procedimento mais indicado, basta ir a uma das unidades da rede.

About DINO

Check Also

STF amplia licença-maternidade para trabalhadoras autônomas

Uma nova decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) ampliou, por seis votos a cinco, o …