Home / Comportamento / Brasil é um dos países que mais consomem podcast no mundo

Brasil é um dos países que mais consomem podcast no mundo

Um estudo divulgado em 2022, realizado pela plataforma CupomValido.com.br com dados da Statista e IBOPE, mostrou que com mais de 30 milhões de ouvintes,  o Brasil é o terceiro que mais consome podcast no mundo, ficando atrás apenas da Suécia e Irlanda. Nos últimos 12 meses, mais de 40% da população brasileira ouviu pelo menos uma vez algum programa – a Suécia, primeira colocada no ranking, possui uma taxa de 47%, e os países que menos consomem podcast são: Japão, Taiwan, Malásia e Paquistão, com 5%. 

Segundo a Rádio Senado, no Brasil, o Dia do Podcast é comemorado em 21 de outubro, e a data é uma referência ao primeiro episódio do primeiro podcast brasileiro publicado, o Digital Minds, de Danilo Medeiros, em 2004. 

Ainda de acordo com o estudo em relação às plataformas, o Spotify lidera com 25% de participação no mercado. No streaming, os podcasts mais executados no país em 2022 foram: “Podpah”, “A Mulher da Casa Abandonada”, “Mano a Mano”, “Café da Manhã” e “Psicologia em Prática”. O Apple Podcasts fica em segunda posição com 20% e em seguida o Google Podcasts com 16%. 

Para Claudio Zanutim, Founder Ic Educ e palestrante, o podcast começou a se popularizar em 2014, e ganhou tração e potência durante a pandemia da Covid-19. Ele recorda que na época, ministrava aulas de estratégias de marketing na USP (Universidade de São Paulo), e sob a influência de um parceiro de trabalho, gravou um podcast de 45 segundos para seu livro “45 Segundos de Insights”. 

A obra teve seu lançamento em 2016 e a gravação estava em formato de QR Code. “A maioria dos celulares e das pessoas nem sabia o que era o tal QR Code e até mesmo para que servia”, diz. De forma conceitual, ele explica que os podcasts são uma forma de conteúdo de áudio digital que pode ser baixado ou transmitido pela internet. 

O crescimento dos podcasts no Brasil

De acordo com a Pesquisa Globo Podcast, realizada pela Globo em parceria com a Kantar Ibope Media, em 2020, o Brasil ocupava o 5º lugar no ranking de países que mais consumiam podcasts no mundo. Os dados mostraram que 57% dos ouvintes consumiram esse tipo de mídia no período da pandemia do Covid-19, e o perfil predominante do público eram homens de 25 a 34 anos, da classe C e, em sua grande maioria, da região Sudeste do país.

O fenômeno dos podcasts tem agradado o público brasileiro rapidamente nos últimos anos, destaca Zanutim. Para ele, o formato no Brasil, como em outros países, está em crescimento, devido a uma combinação de fatores, incluindo o aumento da popularidade dos smartphones, diversidade de temas, a facilidade de produção, comodidade de consumo e o crescimento de plataformas de streaming. 

Sobre o aumento do uso de smartphones, Zanutim comenta que as pessoas têm mais facilidade de acesso ao conteúdo de áudio, e assim, estão descobrindo e consumindo esse tipo de conteúdo. Além disso, existem podcasts sobre uma grande variedade de assuntos, desde política e notícias até esportes, entretenimento, vendas, liderança, filosofia e estilo de vida. “É algo para todos os públicos, independentemente de interesses e desejos”.

A facilidade em produzir conteúdo

A produção de um podcast é relativamente simples e barata em comparação com outros formatos de mídia, como televisão, rádio ou cinema. De acordo com Claudio Zanutim, qualquer pessoa com um microfone e um computador pode começar a produzir seu próprio podcast, que pode ser consumido em qualquer lugar, a qualquer hora e em qualquer dispositivo. “As pessoas podem ouvir seus podcasts favoritos enquanto dirigem, fazem exercícios e corridas, cozinham ou realizam outras tarefas cotidianas”, destaca.

Com a popularidade dos podcasts em ascensão, Zanutim comenta que várias plataformas de streaming, como o Spotify e o Deezer, estão investindo em conteúdo original e em melhorias em suas plataformas para facilitar o acesso e a descoberta de novos podcasts. Além disso, muitos criadores de conteúdo estão adotando o podcast como uma forma de expandir seu alcance e se conectar com novos públicos. 

O formato também é uma oportunidade para as empresas alcançarem seus clientes de maneira mais pessoal e autônoma. Para um bom podcast, Claudio Zanutim destaca que é necessário ter uma estrutura mínima bem iniciada e um conteúdo relevante e interessante alinhado ao público que se quer atingir. 

Ele destaca alguns insights para quem deseja começar um podcast, como identificar o público-alvo e escolher um tema apropriado, criar uma estrutura clara e organizada para os episódios, certificar que o conteúdo é bem pesquisado. 

Além de gravar em um lugar silencioso e ter uma edição cuidadosa do áudio, é preciso incluir convidados especiais, promover o material nas redes sociais e interagir com os ouvintes. “É importante ter tanto uma estrutura bem iniciada, quanto um conteúdo relevante e interessante para um podcast de sucesso. E os três ‘Ds’: determinação, dedicação e disciplina”.

Para saber mais, basta acessar: www.claudiozanutim.com.br

About DINO

Check Also

STF amplia licença-maternidade para trabalhadoras autônomas

Uma nova decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) ampliou, por seis votos a cinco, o …