Home / Notícias Corporativas / Consumo de chocolate é perigoso para os pets

Consumo de chocolate é perigoso para os pets

Com a chegada da Páscoa aumentam os casos de intoxicação em pets porque o chocolate está intimamente associado a esta data. Por isso, os tutores de cães e gatos precisam ter muita atenção para não deixar esta guloseima ao alcance deles.

No cristianismo, a Páscoa é uma festividade religiosa que celebra a ressurreição de Jesus ocorrida no terceiro dia após sua crucificação no Calvário, conforme o relato do Novo Testamento.

De acordo com a veterinária da DogHero, Amanda Peres, a teobromina pode ficar circulante no corpo do animal por até seis dias e sua eliminação é feita pela via hepática e não pela via renal. Já o nível de intoxicação vai depender da quantidade ingerida da teobromina e do porte do animal. Cães e gatos não são capazes de metabolizar a teobromina como os humanos e, por isso, ela acaba afetando as vísceras, o coração, o sistema nervoso central e os rins dos animais.

“Estudos mostram que a dose letal varia de 100 a 200 mg/kg, ou seja, para chegar ao nível do pet vir a óbito, o pet não precisa ingerir uma quantidade exacerbada dessa substância”, alerta a veterinária.

“Veterinário são profissionais que devem ser consultados sempre que surgir alguma dúvida sobre a saúde do animal”, enfatiza Vininha F. Carvalho, editora da Revista Ecotour News.

O veterinário Luciano Granemann e Silva reforça que é importante tomar algumas precauções para evitar o acesso dos animais a essa guloseima, como não deixar o alimento à vista, em locais de fácil acesso, para que eles não comam escondido. Outro ponto de atenção é que quem tem crianças em casa precisa ficar atento para que elas não ofereçam aos animais o chocolate que estão comendo.

“Além do chocolate, evite também oferecer aos pets os pratos que for servir nas refeições da família na Páscoa, pois a sua ingestão também pode causar problemas gastrointestinais, como inflamação e fermentação. A ração é sempre o alimento mais adequado e completo do ponto de vista nutricional”, garante o Dr. Luciano Granemann e Silva.

“Para quem faz questão que o animal participe da festa, já existem empresas específicas que fabricam bombons em formato de ossinhos, biscoitos e até ovos de Páscoa que, conforme o indicado nas embalagens dos produtos, podem ser consumidos por pets”, finaliza Vininha F. Carvalho.

About DINO

Check Also

Mercado de importação de pedras naturais segue em expansão

Nos últimos anos, as importações de pedras naturais para decoração e construção têm experimentado um …