Home / Notícias Corporativas / Acidentes de trabalho: 116 mil foram subnotificados em 2022

Acidentes de trabalho: 116 mil foram subnotificados em 2022

De acordo com dados do Observatório de Segurança e Saúde no Trabalho, em 2022, houve no Brasil 612,9 mil comunicações de acidentes de trabalho (CAT) de trabalhadores com vínculo de emprego regular, o que representa um aumento de 7,2% na comparação com os registros de 2021. Do total de acidentes registrados, cerca de 2,5 mil resultaram em óbito. O órgão também estima que tenha havido, no mesmo ano, cerca de 116 mil acidentes não notificados.

O objetivo da entidade é utilizar os dados públicos disponíveis para favorecer a implementação de políticas de redução dos riscos inerentes ao trabalho, em complemento à Campanha Nacional de Prevenção de Acidentes do Trabalho (Canpat), que em 2023 pretende priorizar a atenção aos riscos psicossociais relacionados ao trabalho.

Para minimizar tais riscos, deve haver a participação conjunta de trabalhadores e empresas em prol da prevenção de doenças e acidentes de trabalho. É o que afirma Felippe Prates, CEO da Novalogic, empresa especializada em infraestrutura crítica e data center. “No Brasil, precisamos avançar no que diz respeito à cultura de segurança nos ambientes corporativos, pois ainda falta conscientização”, avalia o especialista.

A segurança do trabalho (ST) constitui-se em um conjunto de medidas de prevenção que visam proteger a saúde física e mental dos colaboradores de uma empresa e reduzir riscos de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais, proporcionando um ambiente saudável.

Entre os avanços ocorridos nos últimos anos com relação à segurança do trabalho, o CEO da Novalogic destaca o fato de grandes organizações terem ficado mais exigentes para o uso de equipamentos modernos e de alta qualidade e a obrigatoriedade da realização de treinamentos de segurança, prevista em uma série de Normas Regulamentadoras (NRs), que foram criadas pelo Ministério do Trabalho e Emprego. Tais regras regulamentam os procedimentos obrigatórios relacionados à segurança e à saúde do trabalhador, estabelecendo requisitos mínimos que as empresas são obrigadas a cumprir para prevenir acidentes e doenças ocupacionais.

Para a redução dos índices de acidentes, Felippe Prates considera importante a substituição de tarefas perigosas e repetitivas, que colocam a vida do trabalhador em risco, por equipamentos automatizados e de alta tecnologia, como os robôs. “Por outro lado, investir em equipamentos de segurança de alta performance, manter áreas de risco sinalizadas, monitorar equipes e atividades, e fazer constantes treinamentos são diferenciais para ampliarmos a cultura de segurança nas empresas”, finaliza.

Para saber mais, basta acessar https://www.novalogic.inf.br/

About DINO

Check Also

Três organizações sem fins lucrativos ganham US$ 1 milhão em subsídios da HCLTech para projetos de ação climática nas Américas

HCLTech, uma empresa líder mundial em tecnologia, anunciou hoje que a Argilando (Brasil), a No. …