Home / Notícias Corporativas / Em março, brasileiros gastaram US$ 1,1 bi com viagens internacionais

Em março, brasileiros gastaram US$ 1,1 bi com viagens internacionais

Segundo o Banco Central, o gasto dos brasileiros com viagens internacionais atingiu a casa de US$ 1,1 bilhão em março de 2022. Os resultados foram revelados em nota do Setor Externo, publicada pelo BC no fim de julho. A quantia é o triplo do registrado no mesmo mês do ano anterior, quando, em razão das restrições da pandemia, os valores não passaram dos US$ 312 milhões.

O resultado é o maior alcançado em um único mês, desde o começo de 2020, alcançando pela primeira vez a casa do bilhão. Em janeiro daquele ano, os brasileiros desembolsaram cerca de US$ 1,44 bilhão no exterior, mas, a partir de fevereiro, os desdobramentos da Covid-19 ocasionaram o fechamento de fronteiras e incertezas econômicas em todo o mundo, com o aumento do dólar e de commodities, afetando todo o setor turístico global.

Já no ano seguinte, os viajantes brasileiros gastaram um total US$ 5,249 bilhões em 12 meses, tornando esse o menor valor contabilizado em 16 anos. O segmento só começou a dar indícios de recuperação a partir de abril e maio, após o avanço da vacinação em diversos países, inclusive no Brasil, tornando maior a procura por passagens aéreas, hospedagem, serviços de tradução, seguro viagem e outras contratações.

Enquanto a ida de brasileiros para o exterior movimenta a economia e gera alta nos valores gastos, a chegada de turistas estrangeiros também tem mostrado avanços. No mesmo mês, em março de 2022, os viajantes internacionais desembolsaram cerca de US$ 452 milhões, número 112% maior em relação ao mesmo período do ano passado.

No acumulado do primeiro trimestre de 2022, os brasileiros gastaram US$ 2,595 bilhões, ante os US$ 860 milhões de 2021. Já os visitantes de outros países aumentaram suas despesas em solo nacional de US$ 693 milhões para US$ 1,233 bilhões nos três primeiros meses do ano.

Quantidade de viagens diminuiu 41% durante a pandemia da Covid-19

Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) do Turismo, promovida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram que o número de viagens dos brasileiros dentro e fora do país despencou 41% durante a pandemia da Covid-19.

Segundo o levantamento, se em 2019 foram realizadas 20,9 milhões de viagens, esse número caiu para 12,3 milhões em 2021. O estudo também mostrou que apenas 12,7% dos domicílios em todo o território nacional tiveram algum morador que viajou pelo menos uma vez no ano passado. Para efeito de comparação, em 2019, a marca foi de 21,8%.

Ao longo de 2021, cerca de 62,3 milhões de residências não tiveram nenhuma viagem registrada. Desse total, 53,7 milhões têm renda mensal abaixo de dois salários mínimos. Esses números ajudam a explicar que, para 30,5% dos entrevistados, a falta de dinheiro foi o principal motivo para não viajarem. Já para outros 20,8%, conhecer outra cidade ou país não era uma necessidade.

As causas relacionadas à pandemia, como as restrições sociais e o avanço da contaminação em diferentes lugares, também tiveram alto índice de justificativa. Cerca de 20,9% das pessoas ouvidas pelo IBGE desistiram de viajar em 2021 em razão da Covid-19.

About DINO

Check Also

Brasil recebe US$ 6,9 bilhões em turismo internacional

Os números revelados pelo Banco Central destacam um marco significativo para a economia brasileira em …