Home / Notícias Corporativas / Bebê sofre graves complicações pela ingestão de bateria

Bebê sofre graves complicações pela ingestão de bateria

O brasileiro Wellington Lessa Guedes vive na França há 19 anos e passou, recentemente, por um drama familiar em viagem de férias ao Brasil. O seu filho caçula de 17 meses ingeriu, acidentalmente uma bateria, sem o conhecimento da família, e sofreu graves complicações. Na chegada ao país, a criança começou a passar mal e a apresentar sintomas como febre, falta de apetite, perda de equilíbrio e dificuldade para respirar.

Em entrevista concedida à rede Americas, a família contou que fez uma parada em um hospital na cidade de Nova Esperança (PR) e um exame de raio-X mostrou que Liam, de apenas 1 ano e meio, havia ingerido uma moeda. Logo em seguida, a criança foi encaminhada para outra unidade hospitalar em Maringá para realizar um procedimento de remoção do elemento. Para a surpresa e desespero de todos, os resultados dos novos exames trouxeram outro diagnóstico muito mais grave. O bebê na verdade, havia ingerido uma bateria de lítio perigosa e que, de acordo com a equipe médica local, poderia corroer o seu organismo. Pelo estado crítico e a suspeita de ingestão da bateria há mais de 15 dias, ainda na França, os médicos alertaram a família que existia o risco de morte por complicações mesmo após o procedimento da remoção da bateria por endoscopia de emergência.

Com duas semanas de internação, Liam entrou em estado crítico e a família decidiu acionar o Consulado da França e o Seguro Viagem. Imediatamente o Seguro Viagem entrou em contato com o Núcleo de Atendimento a Estrangeiros, da rede Americas. Uma megaoperação de resgate emergencial foi, então, realizada para salvar a vida da criança, que foi transferida por ambulância aérea para o Hospital Samaritano Higienópolis, em São Paulo. A unidade está apta e possui mais recursos para atender casos como este, de alta complexidade.

“O bebê chegou na unidade em estado gravíssimo, com baixo peso e foi imediatamente levado para o tratamento intensivo na UTI pediátrica da unidade. Ele estava com uma lesão grave no esôfago em decorrência da ingestão da bateria de lítio e recebeu todos os cuidados necessários para evitar uma infecção ou complicação ainda maior. A nossa equipe multiprofissional se mobilizou e tomou todas as medidas necessárias para salvar a vida do Liam”, explica o Dr. Felippe Nagata Otoch, coordenador médico da UTI Pediátrica do Hospital Samaritano Higienópolis.

A Dra. Valéria Salles, coordenadora do Núcleo Internacional da rede Americas foi responsável pela mobilização da equipe que realizou a missão de resgate e o encaminhamento do caso. “O bebê Liam e seus familiares receberam o suporte necessário do Núcleo Internacional, do Transporte Aéreo e da equipe médica do Hospital Samaritano Higienópolis em todo o período de internação. Felizmente, o desfecho foi positivo, sem intercorrências, e o paciente já está fora de perigo e apto para retornar para a casa e finalizar o tratamento com segurança em seu hospital na França”, reforça.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria ( SBP) os acidentes domésticos representam a principal causa de morte entre crianças e adolescentes de 1 a 14 anos no Brasil. Para garantir a segurança dos pequenos e prevenir os acidentes, os especialistas alertam para a atenção redobrada dos pais, especialmente na temporada de férias que se aproxima.

About DINO

Check Also

Mercado de importação de pedras naturais segue em expansão

Nos últimos anos, as importações de pedras naturais para decoração e construção têm experimentado um …