Home / Notícias Corporativas / Ação “Natal de Verdade” beneficia diversas pessoas em situação de rua

Ação “Natal de Verdade” beneficia diversas pessoas em situação de rua

Na última segunda-feira, 12, a Associação Amigos Múltiplos pela Esclerose (AME) e a Associação Crônicos do Dia a Dia (CDD), realizaram a ação de responsabilidade social “Natal de Verdade”, em prol de diversas pessoas que vivem em situação de rua em São Paulo.

O projeto contou com o apoio de doadores das instituições e também com a parceria do SEPOP (Serviço Especializado para Pessoas em Situação de Rua), que forneceu o espaço e estrutura para a realização da ação. O cardápio escolhido foi feijoada com arroz e farofa, foram distribuídas 100 marmitex para cerca de 80 pessoas, que puderam levar algumas refeições a mais para familiares e pessoas que também necessitavam, mas não puderam estar presentes.

Além disso, foi oferecido banho às pessoas em situação de rua  que participaram da ação, e também foram entregues kits com produtos higiênicos para todas. Alguns integrantes da equipe AME e CDD puderam participar desta ação tão importante, que beneficiou diversas pessoas que vivem em situação de rua e vulnerabilidade social na capital paulista.

Gustavo San Martin, diretor-executivo da AME e CDD, comenta: “Eu fico muito feliz de poder viabilizar o ‘Natal de Verdade’ e orgulhoso, de poder ver o nosso time, engajado, participando e ajudando a impactar a vida de cada uma das pessoas que passou ali durante a nossa ação”.

“Pra mim, ter essa ação acontecendo, ter esse contato com as pessoas em situação de rua, conversando comigo, pedindo abraço, agradecendo por serem vistos… Isso faz tudo valer a pena, me faz uma pessoa mais humana também. Ver o outro lado da moeda”, comenta Priscilla San Martin Elexpe Cardoso, Coordenadora de Projetos Sociais da AME e CDD e idealizadora da ação.

“Tinha gente de todo tipo, cantor, mecânico, eletricista, sambista, professor… Isso me fez enxergar a rua como escola, como outro mundo que a gente insiste em ignorar, quando, na verdade, precisávamos enxergar, acolher e aprender muito com quem está nessa situação”, conclui Cardoso.

Pessoas em situação de rua em São Paulo

De acordo com o Observatório Brasileiro de Políticas Públicas com a População em Situação de Rua da UFMG, pelo menos 85,9 mil famílias vivem em situação de rua em São Paulo e no Brasil, estima-se que em 2022, a fome já atingiu cerca de 33,1 milhões de pessoas.

“Eu sou estudado, comecei mecatrônica, sou eletricista com diploma e meu último trabalho foi numa empresa importante de Guarulhos, eles tentaram me ajudar, mas eu não aproveitei a oportunidade. Tô tentando sair e vou conseguir, porque eu sou do bem, eu sou um homem bom. Não é porque a gente mora na rua que a gente é ruim não… Pelo contrário, eu aprendi a ser melhor ainda na rua. Mais humano”, afirma Grafite, uma das pessoas em situação de rua que participou da ação.

“A parceria dessas pessoas, a lealdade… Gente pegando marmita pro colega com dor no joelho, levando primeiro a marmita dele e depois vindo pegar a sua, mesmo com fome. Gente vindo pedir outro kit higiene porque tem uma senhora que ela conhece que precisa e ela lembrou disso… Precisamos aprender muito com eles ainda. Eu aprendi um pouco e espero poder aprender muito mais em mais ações como essa”, diz Priscilla.

Responsabilidade social

Quando falamos em saúde, o primeiro passo é ter direitos básicos garantidos, por este motivo, é de grande importância que ações como o “Natal de Verdade” tornem-se cada vez mais frequentes. 

Segundo Gustavo San Martin, apesar do “Natal de Verdade” ser uma iniciativa de uma área de responsabilidade social dentro de uma associação de pacientes que existe para mudar a vida de pessoas com diagnósticos crônicos, não podemos fechar os olhos para as pessoas que a própria vida já é um grande diagnóstico crônico. Que, muitas vezes, perdem coisas tão básicas, como a dignidade, o alimento e a higiene.

“Poder proporcionar, ainda que pontualmente, um pouco de dignidade, alimento, higiene, é algo que vai além de um objetivo institucional da AME e da CDD. É algo que faz parte dos nossos valores de olhar para todo ser humano e tentar enxergar o potencial humano ali presente. É  curioso a gente pensar numa área de responsabilidade social dentro de uma associação, porque de fato o nosso trabalho já tem muita responsabilidade social, mas a gente de fato acredita que sempre tem espaço para fazer mais por outras pessoas”, conclui San Martin.

Sobre a CDD

A associação Crônicos do Dia a Dia (CDD) é uma organização sem fins lucrativos e acredita que o diálogo é a ponte para que ninguém precise conviver com uma doença crônica sozinho. O objetivo do trabalho da CDD é apoiar todo o potencial humano para ampliar as perspectivas de vida das pessoas com condição crônica de doença, através de projetos e conteúdos, para que as pessoas não sejam definidas nem reduzidas a seus diagnósticos. Em 2022, foi inaugurada a área de responsabilidade social, visando aumentar a atuação da instituição em projetos sociais, tornando cada vez mais frequentes esses momentos de acolhimento e solidariedade.

About DINO

Check Also

Empresa explica sobre como evitar a queda de tensão

A queda de tensão é um problema que pode causar diversos transtornos para a instalação …