Home / Notícias Corporativas / Santa Teresa lidera produção de vinhos no Espírito Santo

Santa Teresa lidera produção de vinhos no Espírito Santo

A cidade de Santa Teresa (ES), localizada a cerca de 86 quilômetros de Vitória, é a que mais produz vinhos, espumantes e sucos de uva em seu estado. De acordo com uma nota do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o município de 22,8 mil habitantes responde por cerca de metade da produção de todo o Espírito Santo.

Além do destaque no setor vitivinícola, Santa Teresa guarda ainda uma outra curiosidade: foi a primeira cidade fundada por italianos no Brasil, segundo o Arquivo Público do Estado do Espírito Santo (APEES). A história dos imigrantes na região remonta a 1874, com a chegada do navio La Sofia e a ida de famílias oriundas da Europa para o território que hoje é Santa Teresa. Existe até mesmo uma lei federal reconhecendo o pioneirismo do município na colonização italiana.

Como explica Brunno Magnavita, sommelier e fundador da Elite Vinho, há uma ligação clara entre a pujante produção de vinhos e espumantes e o passado de Santa Teresa. “Sendo a primeira fundada por italianos no país, a cidade carrega uma rica tradição vitivinícola que se reflete em sua crescente indústria e no cuidado e paixão pelas uvas. A região tem se destacado por sua abordagem inovadora e compromisso com a qualidade, empregando técnicas modernas aliadas ao conhecimento passado de geração em geração.”

O sommelier explica ainda que Santa Teresa se destaca por uma produção distinta e que reflete as características únicas da região. “O clima subtropical úmido, combinado com a altitude da cidade, cria condições ideais para o cultivo de uvas com perfis aromáticos intensos e boa acidez, características desejáveis na produção de vinhos frescos e espumantes”, destaca.

Magnavita cita ainda que o município capixaba “tende a exibir uma ótima expressão varietal [produção feita a partir de um único tipo de uva], com vinhos brancos e espumantes ganhando destaque por sua vivacidade e frescor. A diversidade de solos contribui para a complexidade e a variedade, permitindo a experimentação com diferentes estilos e variedades de uvas”.

Além da geração de empregos diretos na cadeia de produção e comercialização das bebidas, o setor contribui para que Santa Teresa explore também a atividade turística. Isso porque há um segmento voltado para a visita a vinícolas: o enoturismo, no qual os visitantes podem conhecer de perto como a bebida é feita e explorar diferentes sabores e aromas.

Inclusive, uma pesquisa do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) apontou que mais de 85% das vinícolas nacionais investem no enoturismo como forma de aumentar o faturamento. Entre as atividades oferecidas aos visitantes por produtores de todo o país, estão demonstrações de como é feita a colheita da uva, degustação e até mesmo cursos de formação de sommelier.

“A preservação da herança cultural italiana, combinada com a inovação constante e com a crescente atenção ao enoturismo, posiciona Santa Teresa como uma região vitivinícola de grande potencial no Brasil”, sintetiza Magnativa. 

Para saber mais, basta acessar: https://elitevinho.com.br/

About DINO

Check Also

Três organizações sem fins lucrativos ganham US$ 1 milhão em subsídios da HCLTech para projetos de ação climática nas Américas

HCLTech, uma empresa líder mundial em tecnologia, anunciou hoje que a Argilando (Brasil), a No. …