Home / Notícias Corporativas / Chitão de Massapê, o mais antigo do Ceará, mantém tradição popular viva

Chitão de Massapê, o mais antigo do Ceará, mantém tradição popular viva

O município de Massapê, localizado na região norte do estado, está resgatando a tradição do Chitão mais antigo do Ceará. Realizado pela primeira vez em 24 de junho de 1933, na residência de Pergentino Aguiar, a Festa do Chitão transformou-se no principal evento da região, atraindo milhares de pessoas de diversas regiões do Brasil, principalmente por manter viva a tradição popular. 

Completando em 2022, 29 anos, a festa que vem atravessando décadas, tem conquistado turistas de todo país, tornando-se um patrimônio cultural do estado. Passaram-se muitos anos, mas a vitalidade da tradição junina permaneceu inabalável no município que continuou promovendo esse festejo, buscando sempre resgatar a origem sertaneja do povo.

A atual gestora do município, Aline Albuquerque, ressaltou a importância do evento para a região e para o estado. “Estamos buscando manter viva essa tradição, que nos enche de orgulho, principalmente por enaltecer a figura do povo sertanejo, trabalhador que a tantos anos, ajudam no desenvolvimento do nosso estado. É gratificante ver tanta gente, de tantos lugares, nos visitando”, ressaltou. 

Este ano, o evento aconteceu no final de julho e levou cerca de 20 mil pessoas à praça de eventos que puderam acompanhar shows de bandas tradicionais do estado como Mastruz com Leite e que também recebeu apresentações culturais de várias regiões do estado.

Para Aline, a valorização da cultura local é reconhecer a grandiosidade dos produtores culturais e do povo. “A gestão participa da construção das políticas culturais, trabalhando sempre com a diversidade. Queremos que todos os públicos participem das nossas atividades, conheçam e valorizem a nossa rica cultura”, finaliza.

Por que o nome Chitão?

No Nordeste brasileiro, pequenas ou grandes festas reúnem toda a comunidade e muitos turistas, com fartura de comida, quadrilhas, casamento matuto e forró. É comum os participantes das festas se vestirem de matuto, os homens com camisa quadriculada, calça remendada com panos coloridos, e chapéu de palha, e as mulheres com vestido colorido de chita, daí o nome chitão. 

Chita é um tecido de planta barato, e antigamente de pouca qualidade, com estampas de cores fortes, e era originalmente utilizado por quem não tinha condições de usar outro tipo de tecido em suas roupas. 

About DINO

Check Also

Varejista de kimonos abre loja física após 13 anos on-line

Indo na contramão do mercado digital, que prevê crescimento de 35% nos próximos quatro anos, …